Graças em meio a desgraça

Mesmo que a atitude, o exterior, seja muitas vezes de desespero, tristeza, desistência. Mesmo que às vezes haja revoltas, crises, reviravoltas no tratamento e outros problemas de saúde, a felicidade e a gratidão nunca deixaram de existir no meu coração.

Anúncios

Sobre a dona do blog

Pecadora redimida por Aquele que morreu na cruz e ressurgiu. "Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó." Salmos 103:14
Esse post foi publicado em Confissões, Vlogs e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Graças em meio a desgraça

  1. Margareth disse:

    , Eu sofro da mesma doença devastadora que nos debilita tanto.Meu diagnostico só foi feito aos 42 anos Me chamo Margareth, moro em Natal RN,Eu assim como voce nasci com esse gemenes destruidor de vida.Tomo 10 comprimidos por dia, passo a maior parte do tempo na fase da mania já ate aprendi a lidar com ela relativamente bem.Seus videos me encorajarão muito e me derão forças pra lutar.Espero que continue lhe dando forças para lutar contra nossa doença a mim tambem pois eu tambem preciso.Estou numa fase de aceitação tipo eu sou como eu sou não é culpa minha então por que vou me sentir culpada ;por coisas que eu disse por impulso ou num momento que me fugiu do controle, que estava num momento de irritabilidade, eu deixo a poeira sentar procuro a pessoa e explico que foi sem intensão e peço desculpas, se a pessoa me desculpar muito bem se não então eu me policio pra não cometer o mesmo erro.E não fico me atormentando com pessoas incapazes de perdoar, me afasto delas e de todas pessoas que fazem comentario negativo sobre nossa doença.Amigo verdadeiro e que merece nossa consideração é aquele que nos aceita como nós somos e não nos abandona nas horas difices.Deus te abençõe e nos de forças para continuar nossas batalhas.Forte abraço.

    • Lola disse:

      Oi Margareth! Obrigada pela visita ao blog e por compartilhar sua experiência. Já visitei sua terra e amei. Pretendo voltar a Natal um dia. 🙂 Obrigada pela sensibilidade e digo que suas palavras refletem também a minha situação. Apesar de eu não ter períodos maníacos muito longos como os seus (pois sou hipomaníaca) as situações são semelhantes. Já perdi alguns que eu considerava amigos e afastei outros sem querer também. Sei como se sente com relação aos impulsos. É um esforço hercúleo para conviver com isso, não é?! E logo depois vem a depressão, a qual temos que enfrentar praticamente sozinhas, pois as pessoas queridas se afastaram de nós.
      Quero agradecer muito mesmo pela parte em que você diz que meus vídeos te encorajam e te dão força pra lutar. Na verdade todo o crédito por tudo que há de bom na minha vida, por cada pequena ou grande virtória, vem do Deus nO qual me agarro, pois sozinha (mesmo com tratamento) não sou coisa alguma. Seu comentário só me mostra que pessoas que criticam e que me aconselham a parar de expor, além de serem alienadas e limitadas, não tem a menor idéia do que nós passamos, do que nós sofremos, de como nos tratar, de como cuidar de nós quando precisamos, de como nós necessitamos dessa troca de experiências e não tem noção do porquê que o mundo inteiro precisa saber da nossa luta.
      Esse seu comentário, além de ser como uma lufada de vento fresco em um dia de sol escaldante, também me encoraja a continuar enquanto isso puder ajudar alguém e me ajudar.
      Um único comentário de alguém que mora longe e entende o que eu passo, derrubou várias críticas e conselhos cegos de gente que está perto de mim. Obrigada Margareth! Não imagina como me ajudou! Deus te abençoe!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s