Rastejando em frente

Quando tudo estiver desmoronando do lado de dentro ou do lado de fora da cabeça (ou do resto do corpo); quando os órgãos se acertarem para muitos deles adoecerem de uma vez só; quando as crises vierem para me despedaçar e assustar os outros; quando eu chorar e não tiver nenhum colo ou ombro; quando ninguém souber o que fazer com minha loucura; quando eu ficar sozinha; quando a sensação de perda iminente da vida se instalar; quando as forças faltarem; quando os joelhos fraquejarem; quando o sofrimento for tão cortante a ponto de me emudecer; quando a dor me der vontade de berrar mas a prostração levar meu fôlego embora… eu vou continuar indo em frente.

Ainda que eu precise me arrastar para continuar, eu vou continuar. Nenhuma doença é páreo para Aquele que criou o universo. Nenhuma destruição é demais para Aquele que contruiu e reconstrói todas as coisas. Não sei vocês, mas eu creio! Ainda que demore, ainda que desespere, ainda que enlouqueça, nEle eu vou esperar, me alegrar, crer, viver. Quando minha sanidade mental faltar, Deus será minha sanidade.

“Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas.” Habacuque 3:17-19

}ï{

Anúncios

Sobre a dona do blog

Pecadora redimida por Aquele que morreu na cruz e ressurgiu. "Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó." Salmos 103:14
Esse post foi publicado em Confissões e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Rastejando em frente

  1. Dora Batalha disse:

    Lola, minha companheira de dor. Receba meu ombro, meu colo, meu carinho. Receba meu abraço apertado, como você mesma disse para mim, “daqueles que a gente só solta quando para de chorar”.

    • Lola disse:

      Olá Dora! Espero que esteja bem esses dias. Recebi aqui seu ombro, seu colo, seu carinho e seu abraço apertado. Mas estou te mandando uma remessa com as mesmas coisas. Espero que tenha sentido quando chegou aí. Abração querida! =D

  2. lua almeida disse:

    QUERIDA, VC CONSEGUIU, TRANSFORMAR MEUS SENTIMENTOS EM PALAVRAS, JÁ QUE TENHO TANTA DIFICULDADE DE EXPOR O QUE ESTOU SENTINDO, MAS ESSE TEXTO ESTA SIMPLESMENTE PERFEITO.
    ESTAMOS JUNTAS ❤

    • Lola disse:

      Obrigada Lua! Todos nós que sofremos de um ‘mal mental’ acabamos nos entendendo e nos identificando mesmo. Obrigada por ler o blog e por compartilhar um pouco do que sente aqui. Esse casulo é seu também, viu! Estamos juntas sim, e se precisar conversar, sabe como me encontrar.
      Um abraço aperto (esperando que esteja bem)!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s