Carta aos meus órgãos

Queridos Fígado e Intestino,

Sei que perder a vesícula biliar foi um choque muito grande pra vocês dois. Sei que vocês trabalhavam harmoniosamente juntos. Sempre foram guerreiros juntamente com a vesícula e os outros órgãos. Infelizmente, nossa amiga vesícula começou a acumular coisas nada recomendáveis. Não sei se foi bilirrubina, se foram sais de cálcio ou até mesmo o colesterol. Não sei. Mas nossa amiga emulsificadora de bile começou a engrossar o caldo, endurecer e empelotar. Começou a acumular pedras (que eu guardo em um pote) e me causar dores dignas de um trabalho de parto. No dia em que soube que a perderia foi difícil. Afinal, quem quer perder um órgão, um pedaço do seu corpo? Deus não colocou nada no corpo humano que não tivesse utilidade. Mas com os primeiros sintomas, com os exames e o diagnóstico, eu percebi que era hora de dizer adeus.

Vocês ainda sentem falta dela né?! Sinto muito queridos, mas eu superei a perda deste órgão antes mesmo do procedimento cirúrgico que, como eu já disse, foi como tirar um bicho de pé ou ir à manicure pintar as unhas. Nervosismo zero, ansiedade zero, medo zero. Depois tive uma recuperação mais rápida que o normal, com direito a leve caminhada poucas horas depois da cirurgia, comida sólida 3 dias após a cirurgia, longa caminhada na rua 5 dias após a cirurgia, salto alto 7 dias após a cirurgia, cicatrização à jato etc. Eu sabia que vocês dois, Fígado e Intestino, iriam demorar um pouco para se adaptar ao vazio que a vesícula deixou nas suas vidas e na minha cavidade abdominal.

Mas caras! Acho que está na hora de superar e se ajustarem. A vesícula biliar se foi! Não vai mais voltar! Superem isso e toquem suas vidas. O que significa que eu poderei tocar minha vida também. Fígado, pare com essa moleza e vá trabalhar! Eu sei que é mais puxado agora que não há mais quem ‘engrosse’ a bile pra você. Mas você não é um molenga! Você sobreviveu à ‘hepatite A’ quando eu tinha 10 anos. Resistiu firme e forte às queimaduras do bisturi elétrico e se recuperou em tempo recorde. Aliás, é da sua natureza se recuperar em tempo recorde.

E você Intestino amado, que tantos gases prendeu contra minha vontade, me fazendo ir parar no hospital várias vezes com dores abomináveis. Você que tanto me deu trabalho, travando por dias a fio, me deixando com uma barriga de grávida de 5 meses que nem um balde de 20 litros de Activia resolveria. Você meu caro intestino, agora foi de 8 a 80. Seu desequilibrado! Não me deixa mais tomar uma cuia de tacacá grande, comer Pit Stop com Nutella, comer bolo com cobertura de chocolate ou qualquer coisa frita sem me fazer enjoar ou correr para o banheiro. Brigadeiro de panela ou queijo derretido entrando no meu trato digestivo só me fariam começar a pensar na rota mais curta para o banheiro mais próximo. Meu amigo Intestino, pare com essa brincadeira de mau gosto! Não tem graça nenhuma.

Fígado e Intestino, achem seus pontos de equilíbrio pois eu estou tentando achar o meu. Mas nem tudo é queixa. Obrigada pelos 7 kg que vocês fizeram desaparecer. Estava precisando perder mesmo. Mas eu também preciso me alimentar, não posso me privar de comer coisas que gosto o tempo todo e também não posso emagrecer exageradamente. Eu já sou maníaco-depressiva com fortíssima suspeição de TPB, não quero ficar anoréxica também. Então meus queridos órgãos, vamos lá! Eu já ajudo vocês há tanto tempo: nada de bebida alcoólica desde os 15 anos; 14 anos sem carne vermelha, quase 2 anos sem refrigerantes e água à vontade o dia inteiro; então essa é a hora de mostrarem sua gratidão. Não me façam mal, pois eu só faço o bem pra vocês. A vesícula se foi mas as pedras ficaram pra fazer companhia ao meu cordão umbilical ressecado (coisa da minha mãe, eca!) e aos meus dentinhos de leite. Vão-se os pedaços do corpo, ficam as lembrancinhas bizarras. Enfim, estejam sempre bem para que eu também fique bem.

Com amor,

Lola

P.S.: Avisem ao cisto hemorrágico do ovário direito e à inflamação nas trompas que eles estão com os dias contados também.

}ï{

Anúncios

Sobre a dona do blog

Pecadora redimida por Aquele que morreu na cruz e ressurgiu. "Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó." Salmos 103:14
Esse post foi publicado em Confissões e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s