Duro de pedra

Declarações preconceituosas, discriminatórias e infundadas do jornalista Luiz Carlos Prates sobre pessoas portadoras de depressão. Que a Associação Brasileira de Psiquiatria vá mesmo à Justiça e o coloque no seu devido lugar. E esse senhor ainda é formado em Psicologia. Uma vergonha para a classe. Que ele tenha seu posicionamento pessoal, mas que saiba colocar de maneira adequada, especialmente em um meio de comunicação de massa. Homem duro de coração! Não sei se feliz ou infelizmente, mas tenho familiares e amigos amados que também são assim. Alguns já me fizeram passar mal, agravaram um quadro de crise, me adoeceram. Pena eu só me dar conta da necessidade de cortar contato quando já havia me envolvido e era tarde demais. O depressivo não é digno de pena, não é uma vítima, nem um coitadinho, como o jornalista mesmo afirma. Porém, por estar padecendo de uma patologia, o depressivo deve ser tratado com cuidado como qualquer outro enfermo.

A Bíblia diz que todas as nossas coisas devem ser feitas com amor. E o que seria isso senão ter paciência, delicadeza e bondade no trato? Dureza não é uma qualidade quando se refere aos relacionamentos interpessoais. Dureza não deve ter espaço na hora de prestar apoio, emitir opiniões, fazer aconselhamento, exortação etc. Até mesmo quando a situação exige firmeza de nossa parte devemos fazer uso da ternura. Seja qual for o caso, o amor é sempre o melhor remédio. É desagradável esse sentimento, mas sinto um tanto de pena de gente com coração de pedra. Gente que por alguma razão, do presente ou do passado, endureceu por dentro. Um abandono, um problema familiar, uma desilusão amorosa, uma perda, uma doença qualquer… O evento muitas vezes se esconde tão profundamente que a pessoa não percebe.

Uma das características do duro de coração são os ares de juiz, como esse jornalista que parece emitir uma sentença. Dedinhos em riste, semblante pesado, braços inquietos, inabilidade para expressar sentimentos ternos e incapacidade  de conceber emoções, até mesmo as mais simples. Ouso dizer que até a saúde física de um ser humano como esse deve correr risco. Pela dureza do coração alguns desenvolvem doenças na carne também. Condições sérias como câncer ou de menor gravidade como um intestino fragilizado, podem ser consequências de um interior endurecido. Mas aos duros também é bom mostrarmos ternura, paciência e compreensão, pois eles também padecem. Quem sabe eles entendam como se deve enxergar e tratar os outros olhando nossa maneira de tratá-los. Quem sabe entendam que as perdas e frustrações passadas não são motivo para deixar de ter e expressar carinho às pessoas até mesmo nos momentos de confrontação. E quem sabe desenvolvam capacidade de digerir emoções ao invés de tentarem ser juízes de todos ou de sofrerem diarreias, principalmente as mentais.

“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;  Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;  Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” I Coríntios 13: 4 – 7.

“Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.” Atos 20:35

“Todas as vossas coisas sejam feitas com amor.” I Coríntios 16:14

}ï{

Anúncios

Sobre a dona do blog

Pecadora redimida por Aquele que morreu na cruz e ressurgiu. "Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó." Salmos 103:14
Esse post foi publicado em Lucubrações, Vídeos diversos e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Duro de pedra

  1. Verônica Martins disse:

    Muito boa sua indignação contra esse ignorante ! DESAPROVO totalmente esse tipo de gente q pensam ser o” senhor da verdade”. Chega fiquei mal em vê. Quanta raiva ele fala de pessoas depressivas, o que eh mais chocante é que ele ainda e psicólogo, lamentável.

    • Lola disse:

      Pois é Verônica. Ainda não chegou o tempo dele aprender. Talvez nunca chegue. Enquanto as pessoas não se conscientizam nós precisamos nos proteger delas.
      Beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s