Confissões, Lucubrações, Vlogs

Corrida, felicidade e vida

Viva e feliz! Apesar da crise, apesar do cansaço, apesar da cara, apesar de tudo. Pois a felicidade é um estado permanente que independe das mazelas temporárias da nossa existência, como surtos, cansaço, agressividade, desânimo ou abatimento. Aliás, o bom e o ruim fazem parte da plenitude da vida. Felicidade não é necessariamente cruzar a linha de chegada das conquistas pessoais ou o ato de subir ao pódio com seus metais preciosos pendurados ao pescoço. Felicidade é a carreira veloz, ou a marcha moderada, ou a lenta caminhada. Felicidade é muito mais o caminho sendo percorrido do que o local onde se chega.

Estar vivo e ser feliz é o “ir” e não obrigatoriamente o “chegar”. Onde está o pódio em que as pessoas querem subir? Quais são os louros que cada um deseja? Se eu receber meus louros, vou depositá-los aos pés dAquele que merece o mais alto degrau em todos os pódios. Ainda que eu tenha que parar para descansar de vez em quando, ainda que eu caia e precise me tratar, ainda que um obstáculo me atrase, continuo indo. E vou na velocidade de caminhada, marcha ou carreira que me for permitida pelas minhas capacidades e limitações. E há tanta vida e tanta beleza pelo caminho, que os louros são apenas detalhe e consequência de um trajeto feito com paciência, cuidado e dedicação ao aprendizado. Um trajeto cheio de felicidade, apesar de tudo.

“Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” Filipenses 3:14

“Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira.” Atos 20:24 a

}ï{

Anúncios
Confissões

Choro do cansaço

flutuando

Descansar é uma necessidade do corpo. Escrever é uma necessidade da alma. E agora? Suprir o corpo ou suprir a alma? Alma cansada é bem pior do que corpo cansado. Este se refaz com sono, aquela precisa se rasgar e se refazer para se considerar descansada. Quando ambos estão cansados talvez possam fazer algo juntos para resolver isso. Parece estranho, mas quando estou cansada eu choro. Isto é por causa da alma que sempre cansa antes do corpo. Quando o corpo está exausto a alma já está em coma. Mas o que fazer quando não se pode abrir as comportas na hora em que o choro vem? Quando o choro não sai ele vira outra coisa dentro, vira doença no corpo e na mente. Ele tem que sair de alguma forma. Se não sai na sua forma usual, escorrendo líquido pelos olhos, pode sair em forma de palavra escrita ou falada, de canto, de instrumento tocado, de papel desenhado, de tela pintada etc. Acima de tudo o choro pode e deve sair em forma de oração sentida e pensada. O choro às vezes é de presente pesando sobre os ombros, às vezes é choro de passado sendo arrastado, às vezes é choro de um futuro comprido e cheio de pedras. Às vezes o choro fica cansado demais para sair pelos olhos e talvez não saia de nenhuma outra forma. Às vezes é cansaço demais e choro contido demais para continuar escrevendo qualquer coisa que faça sentido. Que venha o Espírito levar o cansaço e tudo o mais que não consegue ser chorado!

“Porque te esquecerás do cansaço, e lembrar-te-ás dele como das águas que já passaram.” Jó 11:16

}ï{

Confissões, Vlogs

Lá vem ela de novo… Chegou!

Bom, a bola de neve uma hora precisa se esborrachar em alguma parede de pedras ou em algum penhasco. O resultado? Tudo dissolvendo, derretendo, espatifado. Mas é até bom pois ela para de crescer. Agora é esperar com muita paciência o inverno passar, a neve derreter toda e a primavera surgir. E ela virá!

“Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia.” II Coríntios 4:16

}ï{

Confissões, Vlogs

Moída com farofa

Identificar os gatilhos de crise é muito importante. Meus principais gatilhos eu já identifiquei: privação de sono, exaustão física e ansiedade (ou preocupação que pra mim dá na mesma). O meu cansaço físico e mental não me causa um estado em que se precisa tomar um bom banho e dormir pra melhorar. Preciso de um pouco mais de tempo do que as pessoas “normais” pra me recuperar. Fico depressiva de verdade e não conheço pessoalmente ninguém que chore de cansaço como eu. Então é preciso tomar cuidado até com o tempo de lazer, pois mesmo sendo importante pra manter a saúde mental, se passar do limite a mente pode interpretar como estresse desnecessário. Então, pegar leve no trabalho, nos estudos, nas tarefas domésticas e até nos momentos de diversão é essencial pra manutenção da saúde mental. É difícil viver com uma rotina tão regrada, com atividade e esforços tão limitados quando se sabe que poderia dar mais. Poderia dar 100% de mim, mas não consigo mais, então vivo nos 80%, 85%, sei lá. Quem tem esse tipo de personalidade e esse tipo de humor que eu tenho sabe que a rotina nos mata às vezes, pois somos intensos. Mas se não tem outro jeito de ficar bem pelo máximo de tempo possível, então que seja desse jeito.

“Melhor é a mão cheia com descanso do que ambas as mãos cheias com trabalho, e aflição de espírito.” Eclesiastes 4:6

}ï{