Lucubrações

Trocando de livro

virar a página
Tirei do perfil da Revista Circuito no Facebook.

Ou se não conseguir escrever uma nova história, um novo livro, deixe pra lá. Só fique de longe lendo as histórias dos outros e se alegrando com elas. Não importa que não seja feliz com sua própria história e seu próprio livro. Importa que mesmo sem novas histórias e novos livros, só com o Livro dos livros se pode ser muito feliz. Troque por ele qualquer livro que te afaste dele.

“Tu contas as minhas vagueações; põe as minhas lágrimas no teu odre. Não estão elas no teu livro?” Salmos 56:8

}Ï{

Anúncios
Confissões

Novas histórias

Alguns livros são terror, outros são romance, outros são aventura e por aí vai. Todo mundo tem um livro de cada gênero na vida. Alguns desistem de escrever certos gêneros por nunca terem conseguido uma boa história. Alguns criam coragem depois de muito tempo e fazem sua última tentativa naquele gênero no qual sempre foi mais fraco, na esperança de que a história possa prestar. Mas às vezes não importa o quanto você esteja disposto a escrever uma nova história, quanta inspiração você tenha buscado, quanto carinho tenha dispensado planejando o que e como escrever, quantos esforços pra não errar. Não dá! Quem nasceu pra escrever suspense não se meta a escrever aventura. Quem nasceu pra escrever terror não se meta a escrever histórias de amor. Algumas pessoas simplesmente não podem e não devem escrever novas histórias em determinado gênero. Alguns gêneros devem parar de ser escritos ou terminar seus dias com páginas em branco. Se já constatou que não é seu tipo de história, não se meta a tentar escrever uma nova. Pense em toda tinta gasta à toa, em todo o papel desperdiçado. Não é pra você. Não insista. Não escreva.

em branco}ï{