Confissões

Deus nunca deixou de ser Deus

Cruz

Seja o que for
que tenha ocorrido,
por mais brutal e doloroso
que tenha sido,
Deus não deixou de ser Deus
e não é homem para que minta.
Se Ele promete
vida com abundância e cura para as feridas,
abundância de vida viveremos
e cura das feridas é o que teremos.

É uma cruz/ é um Ballet /é um bailado de dedo quebrado /não… de pé esfolado/ é um dinheiro devido…É MEU DINHEIRO BANDIDO/ é uma motoca/ pra voar baixo/ é uma criança assustada/ não… anestesiada/paralisada/muda de medo/ o medo da muda/ é a doença de pele/ criança vai na pele/ é doença de garganta/ criança vai na garganta/ é unha roída/ criança vai na unha/ é um monstro/ outro monstro/ é uma monstra/ mais um monstro/ É UMA CRUZ VAZIA/ é uma mãe/ é nem aí/ é um trabalho/ é um “tchau”/ é um “já volto”/ é nem aí/ é dorme aqui/ nem aí/ é dorme ali/ NEM AÍ/ é parente/ “fica aí”/ é sente só/ sente-se só/ só sente só sente/ e sente sente sente/ 😥 /é vive só aqui/ é só vive ali/ é VOLTA PRA CASA/ tem nem pra onde ir/ é trabalho/trabalho/trabalho/trabalho/traBAAAALHOOO/ é faculdade/ mais faculdade/ e mais faculdade/ e outra faculdade/ mas tranca aqui/ se arrasta ali/ desiste cá/ termina lá (pra que terminar lá?)/ é vem cá vem cá/ psicolouca/ vem cá vem cá/ deixa eu te amar/ psicolouca/ é aula/ é a aula/ trabalho artigo prova aula seminário/ e o outro trabalho/é a “histeria”/ no mais profundo do meu ser?/ TU SENTE O QUE???/ VEM CÁ VEM CÁ PSICOLOUCAAAA/ é o pânico/ no fundo da tua alma/ SENTE O QUE?/ nada falta/ nada falta/é depressão/ é euforia/ É A CRUZ PESADA/ é o futuro/ é a dormência/ é o presente/ é a demência/ é o amor/ é a carência /é a carência de ar/ tu tens que estudar/ se não vai ser só LOUCA e não PSICOLOUCA/ louca não/ MEU DEUS/ OLHA DO CÉU/ arruma aqui/ arruma ali/ a demência/ tira tira/ o remédio/ tira tira/ a saúde/ ME DÁ! ME DÁ! ME DÁ! ME DÁÁÁÁÁ!!!!/ não dá!

Tá bom então/ Amém/ essa vida viveremos/ e essa cura
cuidado teremos/ vai ficar tudo bem/ é zolpidem/
DEUS NÃO DEIXOU DE SER DEUS/
É A CRUZ VAZIA/
vai ficar tudo bem.

“O que digo, não o digo segundo o Senhor, mas como por loucura” II Coríntios 11:17 a

}ï{

Anúncios
Lucubrações

Meu Castelo

Já vi escrito em vários lugares a frase “Guardo todas as pedras do meu caminho. Com elas construirei meu castelo“. Sinto pelos que precisam guardar as pedras que encontram pelo caminho de suas vidas para que possam, um dia quem sabe, erguer um castelo. Quantas pedras serão necessárias juntar para construir um castelo decente? Que castelo será esse? Qual o seu tamanho? Sobre qual alicerce será erguido? Será como uma fortaleza ou como aqueles que fazemos (ou tentamos fazer) com a areia da praia? Em tempos de guerra precisamos de uma fortaleza bem construída, segura, com muralhas firmes, portões resistentes e fundamentada sobre rochas. Em tempos furiosos como os que estamos vivendo, nos quais chamam o certo de errado e o errado de certo, nos quais a relativização da moralidade já está passando dos limites suportáveis, precisamos desesperadamente de refúgio. Será que conseguimos sozinhos, com quaisquer pedras, construir castelos confiáveis para nós mesmos?

Com olhos marejados e nó na garganta escrevo. Lágrimas e engasgo pelo muito desprezo que vejo aos alicerces mais firmes, pelo total repúdio às fortalezas que podem nos abrigar da desgraça, pela cruel zombaria contra o que há de mais seguro e certo no universo. Desde a existência dos seres viventes, celestiais e terrenos, aliás, desde uma eternidade até a próxima eternidade há uma Fortaleza já construída, um Castelo que não se abala, um Castelo que não é prisão, é proteção contra as flechas que zunem no ar e espadas que tinem lá fora. Deus, que segurança podem ter os seres viventes fora do Teu abrigo? Os cegos que julgam ver claramente, os seres sem afeição que se consideram tolerantes, amantes de si mesmos e não do próximo como tentam convencer a si próprios e aos demais humanos. Aliás, humanos? Que humanidade há por aí? Seres humanos atualmente praticam atos dignos de demônios – assassinar bebês indefesos, por exemplo.

Na verdade me parece que os demônios já são aprendizes de uns que se intitulam humanos, tamanha tem sido a sanha pelo mal que estes tem demonstrado. Ao serem confrontados com sua própria perversão de alma e com seu próprio egoísmo, muitos se debulham em justificativas. Serem donos(as) de si mesmos(as) é o argumento mais utilizado por quem se vê de cara com seu pecado. Para não terem que assumir “Eu sou perverso(a)!”, “Eu sou assassino(a)!”, “Se eu quiser matar, eu mato!”, filosofam sobre a afirmação de seus corações enganosos: “Eu sou dono(a) de mim mesmo(a), portanto tenho o direito de fazer o que eu bem entender!“. Constroem seus castelos filosóficos cheios de ódio mascarado de alguns direitos humanos. O direito à vida, por exemplo, assiste aos vivos e já paridos. Porém, de acordo com a conveniência, não pode servir aos humanos que só não foram paridos ainda, mas que já estão vivos. Incoerência pouca é bobagem.

Em tempos de seres que já nem sei o que são, tempos em que não poucos constroem castelos de areia sobre mais areia, só posso ser grata por ter uma fortaleza, A Fortaleza. O meu Castelo Forte para o qual eu posso correr, onde posso me refugiar, e onde certamente há uma mesa posta para mim. Martinho Lutero, em tempos furiosos e de perseguição a tudo o que é de Deus, se refugiou em um castelo para escapar da morte da qual estava jurado. Ele bem soube o que é a angústia e o sofrimento de ver quem se ama sendo vilipendiado, desprezado, escarnecido. Ele bem sabia que a perseguição não era a ele, mas ao Criador dele. Do meio da tristeza, das lágrimas, mas também da esperança, surgiu um dos mais belos louvores, que até hoje tem sido entoado em várias versões e em diversos idiomas por aqueles que amam a Deus e que aceitam Seu refúgio seguro. Nem o nó na garganta que a podridão do mundo tem me causado esses dias podem me impedir de cantar em gratidão pelo meu Castelo eterno.

 

Castelo Forte
Por Martinho Lutero (letra original traduzida do alemão)

Uma poderosa fortaleza é o nosso Deus/ Boa defesa e armas de ataque;
Ele nos ajuda a libertar de toda a angústia/ Que a nós tem agora afetado.
O velho inimigo, o mal/ Agora significa desgraça mortal,
Ele tem poder grande e é muito esperto/ Sua defesa é cruel,
Na Terra não há igual.

Com o nosso poder nada pode ser feito/ Estamos muito perto de perder;
Mas há um Homem certo para esta disputa/ A quem o próprio Deus elegeu.
Pergunta você: “Quem é este?”/ Seu nome é Jesus Cristo,
O Senhor dos Exércitos/ E não há nenhum outro Deus,
Ele manterá o campo.

E Se o mundo estiver cheio de demônios/ Que nos querem devorar,
Não tenhamos, portanto, tanto medo/ Teremos sucesso ainda.
O príncipe deste mundo/ Quão terrível se faz,
Porém ele não poderá fazer nada/ Pois já está julgado,
E uma pequena palavra pode derrubá-lo.

A Palavra ainda ficará/ Permaneçamos grato por ela;
E Ele estará a vontade sobre a situação/ Com Seus dons e o Espírito.
Que levem o nosso corpo/ Os bens, a fama, crianças e esposa;
Pois embora tudo isso vá/ Eles não têm nada a ganhar,
Mas o Reino será nosso.

“Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará” Gálatas 6:7

}ï{

Confissões, Vlogs

30’s, cheguei!

Rio Branco, 13 de Outubro de 2013

Saudações,

Ano passado eu recebi uma carta sua (e que carta!) na qual se desculpava, me agradecia e pedia pra eu me esforçar pra chegar aos 30 anos de idade. Na verdade pensei que não tivesse sido você, e sim quem lhe habita. Você é a casa, mas na época eu olhava pra você e só via os habitantes e os visitantes fazendo bagunça na sala, e por isso eu achava que a casa toda não passava de uma zona. Esqueci completamente que na casa também há uma cozinha asseada onde se prepara comida gostosa, há quartos aconchegantes pra descasar, varanda com uma rede pra embalar, banheiro limpinho pra tomar um banho refrescante, biblioteca que convida à leitura e até um jardim pra plantar bromélias e brincar com o cachorro.

Os habitantes assinaram a carta mas foi você quem a ditou. Eu deveria saber que você é mais que seus habitantes e visitantes, é mais que uma casa bagunçada. É um lar que tem dias de amargor, mas no geral é um doce lar. Bom, não gosto mais de dar nomes à alguns bois, mas vou deixá-los puxarem sua carroça quietos. Esses habitantes que se comportem e os visitantes sejam educados, pois quem manda na casa é o Dono.

Sobre este ano eu só tenho a agradecer ao meu bom Deus por me deixar viver até aqui. Eu gostaria que muitas coisas do passado fossem diferentes e que algumas coisas atualmente se arrumassem, mas como você me recomendou, eu devo continuar com meus planos de não fazer muitos planos e deixar que Deus tome de conta de tudo. Eu fiz uma forcinha do ano passado pra cá. Você deve saber.

Então, eu consegui chegar! Trinta! Não vou dizer pra você que foi fácil, mas também não foi impossível. Sabe que enquanto eu posso continuar eu continuo, Deus me ajuda. Mas quando eu não consigo mais Deus faz pra mim. Eu faço o possível, o impossível é com Ele. E assim a vida vai. Não sei pra onde, mas também nem esquento com isso. Nada de muitos planos, não é?! Lembra que meus planos a longo prazo sempre me geraram expectativas e decepções? Pois é, chega!

Olha, eu sei que as coisas nunca estarão sempre organizadas. Casa arrumada é bom, mas nunca vai ficar um brinco por muito tempo. Eu vou arrumar e limpar, mas os habitantes sempre vão bagunçar. Apesar de eles darem uma animada e uma acelerada nas coisas de vez em quando, eles causam muita desordem e sujeira. E também chamam alguns visitantes mal educados pra ajudar a destruir tudo. Não sei como vou continuar mantendo tudo, só Deus sabe. Mas prometo que vou me esforçar pra deixar tudo direitinho por mais um dia. E de dia em dia quem sabe eu chego aos 31 não é?!

Com paciência,
Lola

“Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.” Salmos 90:12.

}ï{

Lucubrações, Vídeos diversos

Exemplo de fé

Essa moça é bem conhecida por aqui por ser um exemplo de fé e de superação. Ela faleceu dia 05 de Maio de 2013. Embora tenha levado a saúde do corpo não foi a doença que venceu a guerra. O crente em Jesus vai para guerra sabendo que a vitória já é sua por meio dAquele que nos amou primeiro. E também não se importa com a morte física pois, apesar desta vida valer a pena se for vivida para Deus, o espírito está nas mãos do Senhor para Ele fazer o que lhe aprouver, até mesmo tomar de volta para Si. O que pareceu desgraça, foi usado por Deus para glorificar Seu nome. O que pareceu derrota fez o amor Cristo ser reconhecido em uma vida. Não somos fortes. Adoecemos, nos desesperamos, nos entristecemos, somos pó. Mas Deus nos faz fortes o suficiente para suportar as mazelas e servos o suficiente para creditar cada vitória a Deus. Não tenho dúvida de que essa moça, Susiane Balestieri, superou a doença e teve a vitória em todas as suas formas. Para um salvo em Jesus Cristo a morte física não é derrota, não é o fim. É o começo de uma infindável e perfeita adoração ao Senhor. A morte de um servo de Deus não é nada além de uma passagem só de ida para uma eternidade de regozijo. Essa moça não perdeu a luta. Ela foi para o casa receber sua coroa.

“Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos.” Salmos 116:15

“Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.” II Coríntios 12:10

}ï{

Confissões, Lucubrações

Morte x Vida

Enquanto eu ainda comemoro 1 ano de distância de uma crise violenta, com uma última tentativa de suicídio, meu avô paterno falece. E é nessas horas que um bipolar ou depressivo pode perceber com clareza em si mesmo a diferença entre uma grande tristeza e uma doença mental. Estou muito triste e não estou em crise mas o dia do falecimento do meu avô nunca será esquecido por mim.

Em um dado dia minha mente ficou insana o suficiente pra eu tentar colocar fim na minha dor pela 3ª vez. Um ano e um dia depois meu querido avô se vai. Tinha mais de 80 anos mas com uma disposição invejável e muita vontade de viver. Um ano atrás algo me fazia sentir que eu precisava da morte mas me vi entre duas pessoas que desejavam a vida. Agora eu vejo a vida do meu avô acabar em uma provável parada cardíaca. E ele queria muito viver.

Mais uma vez eu vejo vida através da janela da dor mental ou da emocional. Vejo gente querendo a vida e gente perdendo a vida. Olho pra trás e vejo uma crise horrenda, olho pra hoje e vejo o luto que há um ano poderia ter sido o da minha família por mim. Sei que o vô está na eternidade vivendo muito melhor do que ele viveria aqui. Estou triste e chorando agora o que não pude chorar na hora, durante o dia, pois havia obrigações, compromissos e, pra variar, eu sorrio e aguento até acabar tudo pra eu poder desabar.

Talvez esse acontecimento esteja sendo usado por Deus pra me mostrar que eu preciso de um empurrãozinho de ano em ano, de um confronto entre vida e morte bem diante dos meus olhos, pra eu perceber que enquanto não se der a vitória da morte é pela vida que se deve lutar e torcer. Apesar de crise ou luto eu tenho Deus enchendo meu ser, e é por isso que consigo perceber a vida vencendo de alguma forma até mesmo quando a realidade da morte parece nocautear.

vida

Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; (…) Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.II Coríntios 4:8,9; 16-18.

}ï{

Confissões, Fotografias, Lucubrações

Coisinhas da vida

Olhando as rosinhas recém desabrochadas. Foto by R. Beatriz Melo

Quando for comprar coisinhas lembre que você escolhe e que existem dois tipos: as que custam pouco e valem muito e as que custam muito mas pouco valem. Há as pequenas coisas importantes para a felicidade e as pequenas coisas que para a felicidade não importam. Cabe a cada um atribuir valor e custo às suas coisinhas. No final das contas é sempre essa atribuição de valores e custos que vai dizer qual coisinha da vida é realmente importante para ser feliz e qual não é.

}ï{

Confissões

Dank ‘al Dio*

SENHOR OBRIGADA:

Pelas perdas, que na verdade não são perdas, são só uma mudança nos planos, e também é o Senhor me livrando de mal maior e me dando uma surra por não ter feito o que o Espírito Santo estava mostrando que era pra fazer;

Pela infecção nos rins (com a cólica renal que quase me partiu ao meio), pois com ela o médico foi procurar uma coisa errada no meu organismo e achou outra que provavelmente não seria achada tão cedo;

Pela baixa resistência e saúde abalada que passei a ter de uns anos pra cá, pois assim eu dependo mais de Ti, Te busco mais, aprendo a depender dos outros também e sou mais paciente com as limitações dos outros e conformada com Tua vontade;

Pelos poucos irmãos e amigos compreensivos que me ajudam com suas orações e se interessam em saber como é, quando acontece, porque acontece e o que fazer. São poucos, mas no final das contas não preciso de muitos. Só preciso de poucos mas bons amigos, que estejam lá pra mim e que eu possa estar lá pra eles. Esses me mostram o que é ser irmão em Cristo;

Pela condição que tenho de me tratar e pelo monte de remédios que eu tomo todo dia. Apesar de às vezes surtar de revolta com eles, no fundo sou muito grata! Enquanto isso muitos enlouquecem, se matam, sem chance de tomar um comprimido que alivie seu sofrimento mental, sua doença;

Pela ignorância das pessoas e por suas palavras cegas e imaturas, pois me fazem dar um tempo longe do lugar que amo. E assim posso fazer novos amigos e conhecer pessoas maravilhosas. Ainda que eu espere que pessoas ignorantes e imaturas desfaçam a cagada que fizeram, cresçam um pouco intelectualmente e sejam menos ignorantes;

Pelos cuidados que tenho em casa mesmo que a família não se interesse muito em ir ao âmago dos meus problemas; mesmo que no fundo alguém dentro de casa tenha vergonha do meu mal mental, não queira que eu me exponha para ajudar outros e queira que eu tenha vergonha de ser quem eu sou. Mas eu nunca vou ter. Isso me faz sentir que somente o Senhor me entende;

Pela felicidade de pessoas queridas (que também me deixa feliz), com seus amores e com seus planos para o futuro se concretizando, pois pessoas queridas merecem a felicidade com toda intensidade e em todas as suas formas. Isso me mostra que Tua vontade sempre prevalece sobre a nossa;

Por eu ser e permanecer solteira (apesar da chateação dos trolls), pois assim posso desfrutar da Tua companhia com mais liberdade e perceber que eu posso viver sem uma saúde de ferro e sem qualquer ser, coisa ou pessoa nesse mundo, mas nunca poderia viver sem Ti, Senhor;

Pelo médico ter me livrado de um dos remédios que não preciso mais (Ebaaaa!!); pela crise que está se instalalando devido à fase de mudança no esquema de medicação (e é preciso passar por Mara para chegar a Elim); pelo afastamento do trabalho até a adaptação estar completa; pela compreensão de chefes, colegas e professores;

Enfim, por tudo na minha vida Senhor, desde a infância roubada, destruída, devastada (Dorie Vanstone que o diga); a adolescência problemática, sofrida e difícil; o início de vida adulta não menos problemático e traumático; por todas as vezes que eu ouvi ‘eu te amo’ junto com promessas e mais promessas, que se acabaram em nada (ou em mais dor); por todas essas coisas, e muitas, muitas outras que me levaram a Ti Senhor e que me ensinaram que do meio do sofrimento pode surgir redenção, salvação, esperança e vida, é que eu senti necessidade de Te agradecer assim.

Pois se as pessoas não tem vergonha de publicar e expor imoralidade, declarações de amor, piadas etc, eu não tenho nenhum pingo de vergonha de declarar publicamente no meu blog o meu amor e gratidão a Ti meu Deus. Mesmo ainda doente, mesmo com um pouco de dor, mesmo em uma leve crise depressiva (ai mudança nos remédios!), mesmo com lembranças boas e muita ruins, eu só tenho o que Te agradecer. Toda a minha vida, com tudo que sofri e sofro até hoje, só me empurrou pra mais perto de Ti. E por tudo isso, e muito mais, eu te dou graças, Senhor! GRAÇAS A DEUS!


*Graças a Deus em esperanto

}ï{