Confissões, Lucubrações, Vlogs

Corrida, felicidade e vida

Viva e feliz! Apesar da crise, apesar do cansaço, apesar da cara, apesar de tudo. Pois a felicidade é um estado permanente que independe das mazelas temporárias da nossa existência, como surtos, cansaço, agressividade, desânimo ou abatimento. Aliás, o bom e o ruim fazem parte da plenitude da vida. Felicidade não é necessariamente cruzar a linha de chegada das conquistas pessoais ou o ato de subir ao pódio com seus metais preciosos pendurados ao pescoço. Felicidade é a carreira veloz, ou a marcha moderada, ou a lenta caminhada. Felicidade é muito mais o caminho sendo percorrido do que o local onde se chega.

Estar vivo e ser feliz é o “ir” e não obrigatoriamente o “chegar”. Onde está o pódio em que as pessoas querem subir? Quais são os louros que cada um deseja? Se eu receber meus louros, vou depositá-los aos pés dAquele que merece o mais alto degrau em todos os pódios. Ainda que eu tenha que parar para descansar de vez em quando, ainda que eu caia e precise me tratar, ainda que um obstáculo me atrase, continuo indo. E vou na velocidade de caminhada, marcha ou carreira que me for permitida pelas minhas capacidades e limitações. E há tanta vida e tanta beleza pelo caminho, que os louros são apenas detalhe e consequência de um trajeto feito com paciência, cuidado e dedicação ao aprendizado. Um trajeto cheio de felicidade, apesar de tudo.

“Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” Filipenses 3:14

“Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira.” Atos 20:24 a

}ï{

Anúncios
Confissões, Lucubrações

50.320 gritos

Foto by Fabio Stachi
Foto by Fabio Stachi

É nauseante para mim tocar nesse assunto, mas eu não posso deixar de compartilhar. Vi um dado estatístico na internet que me chamou a atenção. Decidi verificar as informações e acabei confirmando a atrocidade. Infelizmente é verdade. Segundo a 8ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, em 2012 foram registrados 50.224 estupros no Brasil. Em 2013 o número subiu um pouco: 50.320 estupros. Números de modo geral não me apetecem mas a pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública é séria. Eu sempre soube que são muitos os casos de abuso sexual, mas 50.320 para mim é um número asfixiante. Mais asfixiante ainda é pensar que são somente os casos registrados. E os casos que ficaram escondidos, quantos são? Nem consigo imaginar quantas outras mulheres e meninas sofreram e sofrem abusos sexuais caladas. Quantas tiveram e tem seu grito abafado por qualquer que seja o motivo?

São gritos recolhidos, engasgados e sufocantes. Gritos que se fossem emitidos a plenos pulmões talvez ainda não tivessem a atenção merecida. Gritos silenciosos que se encolhem lá dentro num cantinho qualquer, em meio à escuridão, e endurecem, adoecem, apodrecem tudo. Quantas Chapeuzinhos Vermelhos não puderam nem podem pedir socorro a um caçador? Quantas estiveram na boca do lobo e quantas permanecem mudas de medo e vergonha? Quantas, meu Deus? Me pergunto quantos são os caçadores que viram o perigo, escutaram os gritos, mas simplesmente fecharam os olhos e tamparam os ouvidos. Quantos são os covardes, coniventes, falsos surdos? Vou parar por hora, o assunto me maltrata. Talvez eu escreva mais sobre isso quando conseguir respirar melhor, pois amo usar as letras para gritar quando alguns números sufocam e tiram a voz. Mas há tempo certo para tudo nessa vida, inclusive para gritar. Meu fôlego para fazer isso vem e continuará vindo do Senhor nas horas certas, assim como a vitória sobre toda a doença.

“Tudo tem o seu tempo determinado, e tempo para todo o propósito debaixo do céu (…) Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;” Eclesiastes 3:7 e 8:6.

Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.” I Coríntios 15:57.

}ï{

Lucubrações, Vídeos diversos

Exemplo de fé

Essa moça é bem conhecida por aqui por ser um exemplo de fé e de superação. Ela faleceu dia 05 de Maio de 2013. Embora tenha levado a saúde do corpo não foi a doença que venceu a guerra. O crente em Jesus vai para guerra sabendo que a vitória já é sua por meio dAquele que nos amou primeiro. E também não se importa com a morte física pois, apesar desta vida valer a pena se for vivida para Deus, o espírito está nas mãos do Senhor para Ele fazer o que lhe aprouver, até mesmo tomar de volta para Si. O que pareceu desgraça, foi usado por Deus para glorificar Seu nome. O que pareceu derrota fez o amor Cristo ser reconhecido em uma vida. Não somos fortes. Adoecemos, nos desesperamos, nos entristecemos, somos pó. Mas Deus nos faz fortes o suficiente para suportar as mazelas e servos o suficiente para creditar cada vitória a Deus. Não tenho dúvida de que essa moça, Susiane Balestieri, superou a doença e teve a vitória em todas as suas formas. Para um salvo em Jesus Cristo a morte física não é derrota, não é o fim. É o começo de uma infindável e perfeita adoração ao Senhor. A morte de um servo de Deus não é nada além de uma passagem só de ida para uma eternidade de regozijo. Essa moça não perdeu a luta. Ela foi para o casa receber sua coroa.

“Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos.” Salmos 116:15

“Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.” II Coríntios 12:10

}ï{

Confissões

Nada me separa do amor de Deus

Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” Romanos 8:33-39 }ï{